Serviço > ENSAIO HIDROSTÁTICO E EMPATAÇÃO EM MANGUEIRAS DE HIDRANTE

ENSAIO HIDROSTÁTICO E EMPATAÇÃO EM MANGUEIRAS DE HIDRANTE

Características e Informações


ENSAIO HIDROSTÁTICO EM MANGUEIRAS DE HIDRANTE

Na Mata Fogo Extintores, realizamos o serviço de ensaio hidrostático e empatação em mangueiras de hidrante com fornecimento de laudo, conforme a NBR 12779. De acordo com a norma, toda mangueira de incêndio deve ser inspecionada e ensaiada hidrostaticamente antes de ser colocada em uso. A mangueira, após ter sido utilizada em combate, também deve ser encaminhada para a inspeção, a fim dese manterem as condições mínimas exigidas para uso. Deve-se realizar a inspeção e manutenção de toda a mangueira em uso, conforme a periodicidade indicada na tabela abaixo:

                                          









O ensaio hidrostático baseia-se nos seguintes passos:

  • Estender a mangueira sem torção e em linha reta sobre a bancada ou pista de ensaio;
  • Acoplar uma das extremidades à válvula de suprimento de água. Na extremidade livre, acoplar um tampão de mesmo diâmetro com válvula de drenagem para controle da retirada de ar;
  • Com a válvula de drenagem aberta, encher a mangueira com água, pressurizando-a até atingir a pressão aproximada de 300 kPa. Retirar todo o ar da mangueira levantando a extremidade da válvula de drenagem acima da bancada ou pista de ensaio;
  • Fechar a válvula de drenagem lentamente. Fazer uma marca junto à luva de cada união para, após a drenagem da mangueira, verificar se a união deslizou durante o ensaio;
  • Aumentar a pressão da mangueira, mantendo-a pressurizada por 1 minuto. Durante este período de estabilização, se houver queda de pressão, reincrementá-la com equipamento de pressurização;
  • Após o período de estabilização, manter a pressão por 3 minutos sem o auxílio do equipamento de pressurização;
  • Verificar a existência de vazamentos ao longo da mangueira;
  • Aliviar a pressão da mangueira;
  • Realizar a secagem da mangueira;
  • As mangueiras que forem reprovadas nos ensaios, sem possibilidade de reparos previstos na norma, devem receber a inscrição “CONDENADA”, próximo à união, nas duas extremidades e no meio, na cor vermelha.

EMPATAÇÃO EM MANGUEIRAS DE HIDRANTE

Durante a manutenção, é possível perceber a presença de vazamentos no equipamento, sendo que as mangueiras que apresentem vazamento nas proximidades das uniões podem ser reparadas. Após manutenção que obrigue redução em seu comprimento, a mangueira somente deve retornar para uso caso a redução seja de no máximo 2% de seu comprimento.

Já as uniões que apresentem deformações no engate, soltura do flange de engate em relação à luva de empatamento (bucha) ou vazamento em partes metálicas devem ser condenadas e substituídas por mangueiras novas, do mesmo tipo e diâmetro.

O procedimento de empatação consiste nos seguintes passos:

  • Colocar o anel de expansão no fuso da máquina de empatar, com o lado chanfrado direcionado para o corpo da mangueira;
  • Colocar a união no fuso;
  • Acertar o corte da extremidade da mangueira perpendicularmente ao seu comprimento;
  • Colocar a ponta da mangueira a ser reempatada entre o anel de expansão e a união;
  • Acionar o equipamento de empatação até atingir a pressão determinada;
  • Retornar com o fuso de empatação para a posição de origem;
  • Após a reempatação, a mangueira deve ser novamente submetida ao ensaio hidrostático.

Serviços Visualizar Todos

Entrar em Contato